quarta-feira, dezembro 07, 2011

Tudo de bom

Não sou de grandes gestos, arroubos heróicos nem há em toda a minha vida um único feito notável.
Acredito, pelo contrário, na importância dos pequenos gestos, na riqueza dos detalhes e no frescor das pequenas alegrias.
Talvez por isso não acredite em felicidade. Mas trabalho diariamente na construção de dias felizes.
Comprar flores na banca de rua, pra mim, é o fecho perfeito para uma linda manhã.
E ainda por cima ganhar um botão de rosa de brinde, foi a deliciosa cereja do bolo.
Se minha sincera intenção tiver algum efeito prático, o moço da banca será feliz para sempre, pois eu falei sério quando agradeci e disse: "Tudo de bom pra você."