terça-feira, setembro 28, 2010

Direito a ter o direito de


Neste delicioso recanto de belezas mis, esse país valoroso de povo belo e formoso o voto é obrigatório.
Pois bem.
Considero o voto uma procuração. E dentro disso, meu processo de escolha é o seguinte: elejo uma pessoa que (acredito) vá agir de forma coerente com o que considero correto e apropriado para o cargo e prego bala: voto nela.
Nas últimas eleições, incluindo esta, diante da total ausência de candidatos que se encaixem nesse perfil,  tomei uma decisão.
Primeiro analisei os contras.
"Estar em dia com as obrigações eleitorais" significa: votar, justificar a ausência OU pagar a multa do TRE por não ter feito nem uma coisa nem outra.
É por aí que eu vou. Ano passado, ao precisar refazer meu RG paguei uma multa de 3,50 por não ter votado na eleição passada. E fiz meu documento normalmente.
Fico imaginando se 80% da população votante não fosse às urnas, o revertério que seria.
Até porque nem existe precedente juridico para o fato. Seria, no mínimo, um recado bem dado.
De qualquer forma, cada um com seu cada um não é mesmo?
Se o seu recado é dado nas urnas, ótimo! Se você não abre mão de escolher seu candidato, ok!
Eu prefiro pagar uma graninha extra ao TRE e curtir meu domingo em paz.
Pois na minha particular, exclusiva e democrática opinião digo a vocês: não vale a pena.

4 comentários:

fal disse...

bem, amor, esse é o meu posicionamento desde sempre. desde a primeira vez que a martha suplicinho concorreu na briosa cidade de são paulo. passeremos o domingo juntas, portanto. te amo.

Isa disse...

Suzi, nem mais. Totalmente de acordo. nao em relação ao Brasil, que n posso falar, mas em relação ao voto. Q em portugal n é obrigatório. E o povo não me entende. Somos 3, queridas, vamos a isso.
Bjos

Anônimo disse...

outro dia li no blog da Cora Ronai: 'eu não me reconheço no que vai pela televisão. Meus país é melhor e mais rico, mais diversificado, criativo e inteligente. O Brasil não merece os políticos que tem.'Assino embaixo.
Pois é Suzi, e nós daqui do outro lado do mundo, somos obrigados a votar no Presidente. Mudei o meu título pra cá, e o consulado manda eu votar num outro 'estado' longe do meu, é brincadeira?
bjs
madoka

Dalva Maria Ferreira disse...

Voto obrigatório é o ó do borogodó. E os políticos... me poupe! Mas eu vou lá sim, não consigo deixar de me iludir, acho.