terça-feira, setembro 28, 2010

Direito a ter o direito de


Neste delicioso recanto de belezas mis, esse país valoroso de povo belo e formoso o voto é obrigatório.
Pois bem.
Considero o voto uma procuração. E dentro disso, meu processo de escolha é o seguinte: elejo uma pessoa que (acredito) vá agir de forma coerente com o que considero correto e apropriado para o cargo e prego bala: voto nela.
Nas últimas eleições, incluindo esta, diante da total ausência de candidatos que se encaixem nesse perfil,  tomei uma decisão.
Primeiro analisei os contras.
"Estar em dia com as obrigações eleitorais" significa: votar, justificar a ausência OU pagar a multa do TRE por não ter feito nem uma coisa nem outra.
É por aí que eu vou. Ano passado, ao precisar refazer meu RG paguei uma multa de 3,50 por não ter votado na eleição passada. E fiz meu documento normalmente.
Fico imaginando se 80% da população votante não fosse às urnas, o revertério que seria.
Até porque nem existe precedente juridico para o fato. Seria, no mínimo, um recado bem dado.
De qualquer forma, cada um com seu cada um não é mesmo?
Se o seu recado é dado nas urnas, ótimo! Se você não abre mão de escolher seu candidato, ok!
Eu prefiro pagar uma graninha extra ao TRE e curtir meu domingo em paz.
Pois na minha particular, exclusiva e democrática opinião digo a vocês: não vale a pena.

quinta-feira, setembro 23, 2010

Não é por nada não...

... mas quando você for qualificar uma pessoa como "fora da lei", a primeira coisa a ser analisada é de que tipo de lei estamos falando. Em outras palavras, qual foi a lei, a autoridade ou o regime que esta pessoa afrontou.
Só pra citar um exemplo mundialmente conhecido, o cristianismo tem todas suas bases fundadas num personagem que afrontou a lei vigente, foi perseguido, preso, julgado, condenado e morto. Portanto, um total fora da lei.
Pense nisso quando for usar esse tipo de argumento para (des)qualificar alguém.

domingo, setembro 19, 2010

No meu quintal já é quase primavera!

Flores do caquizeiro e do manjericão.

terça-feira, setembro 14, 2010

Correio Elegante

Meninas, obrigada!
A área é Direito.
A linha de pesquisa ainda não defini.
Mas vou trazendo à baila aos poucos.
beijos!

Streeptease das palavras

Comecei a estudar para o processo seletivo do Mestrado.
É uma empreitada maior que eu, minhas condições não são as ideais, mas teimosia é meu nome do meio e conto com um precioso apoio sem o qual seria impossível tentar.
Bem, como não estudo seriamente já tem uns bons quinze anos, tive que retornar aos pré-socráticos para que as coisas comecem a fazer sentido.
E a maior dificuldade que tenho enfrentado é a de despir determinadas palavras de qualquer preconceito a fim de alcançar seu real significado.
Os fatos, a vida, nossa estrada e nossas dores revestem determinadas palavras de uma carga que não é delas. Emprestamos a elas significados que são só nossos. E o significante se perde no meio de tudo.
Esse streeptease tem me custado os olhos. Literalmente. Pois tenho redobrado o  estudo semântico na tentativa de voltar às origens das palavras. E a partir daí (re)construir meu pensamento.
Desejem-me sorte.

sexta-feira, setembro 10, 2010

Por nada não.

O sistema me pediu uma frase de segurança para a senha.
Não consegui pensar em outra. Afinal "Deixe a arma. Pegue o canolli" resume a minha vida.