domingo, julho 04, 2010

Não é sobre futebol.

Eu não assisti a todos os jogos da copa até agora. Portanto não sei se isso já tinha acontecido. Mas de todos os jogos que assisti, no jogo de Brasil x Holanda foi a primeira vez que vi os capitães das duas equipes leram um discurso contra o racismo.
Não sei se a Holanda ser país colonizador da Africa do Sul tem a ver com a coisa, mas o fato é que me incomodou.
O apartheid foi (é) uma coisa odiosa e a luta contra ele, encabeçada por Mandela mereceu e merece todo e qualquer apoio mundial.
Apoio. Veja bem. Qualquer outra nação que se envolva deve apoiar às iniciativas deles. O país é deles. A luta é deles. O problema intrínseco e totalmente arraigado em suas origens e costumes são do seu cotidiano. Não cabe a uma nação visitante, totalmente alheia às suas mazelas, discursar sobre os problemas da casa.
Me pareceu, no mínimo, descortês.
Se na copa de 2014, aqui no Brasil,  neguim entrar em campo e fazer discursinho pra salvar a Amazônia eu proponho paredão. Fora do gramado, claro, que é pra não sujar a grama pro próximo jogo.

2 comentários:

Isa disse...

são coisas da FIFA, independentemente do país que organiza. qd a copa for aqui o discurso será na mesma contra o racismo. ;) Bjo

Dalva Maria Ferreira disse...

Tudo papo furado. Mas enfim... e você está certa, eu achei de mau gosto também, achei grosso.