quarta-feira, julho 21, 2010

Comentários. Fazer ou não?

Ouvindo o Podcast 34 do Radiofobia, fiquei pensando sobre comentários em blogs.
Ouço vários Podcasts enquanto trabalho na confecção das peças do Brigite e um Podcast acaba levando ao outro.
O Nerdcast me levou ao Rapaduracast que me levou ao Papo de Gordo que me levou ao Baú Pirata, Monalisa de Pijamas, Radiofobia, Toscochanchada e vários outros. Eles me ajudam, inclusive, a permanecer acordada quando trabalho até tarde.
Mas o fato é que eu quase nunca deixo comentários. É assim também nos blogs que frequento. A não ser em alguns, de pessoas mais chegadas, há blogs que leio com frequência e nunca deixei comentário. Coisa feia, né? Sei a importância disso para o blogueiro/podcaster afinal de contas eu também tenho um blog, mas este post é do ponto de vista do leitor/ouvinte. E,  eu friso: as impressões abaixo são tão somente isso: minhas impressões.



 - Tempo
Realmente, não consigo ouvir/ler todos os blogs e podcasts que gosto e ainda comentar. Não gosto de fazer comentários óbvios, frases feitas, só pra marcar passagem, embora às vezes eu passe em blogs de amigos só pra deixar um beijo. Mas são amigos, que não vejo nem falo a muito tempo e aquele beijo é um oi básico. Mas fico vendo aquelas pessoas comentando nos podcasts: "Baixando!", "Primeiro!" e imagino a cara de ódio do Podcaster/blogueiro. Desta forma, se não é o blog de uma pessoa íntima onde eu posso dizer "Beijos,saudade!" e sair correndo, não vou comentar "Legal". Eu tenho o hábito de ler o post e, se for comentar, ler todos os comentários anteriores daquele post  e só depois escrever o meu. E sso realmente toma tempo. Então, se o tempo não me permite fazer o comentário da maneira que considero adequada ao post, eu saio de fininho.


 - Relevância da gargalhada
Se o post é engraçado, às vezes basta uma gargalhada, né? É como uma piada que você gostou e a gargalhada é totalmente relevante no contexto sem contar que gargalhada nunca é lacônica. Você leu, gostou e quis deixar registrado isso.  A gargalhada no comentário de um post é a exceção à regra do primeiro item.

- Timidez
Se eu não tenho intimidade com o blogueiro/podcaster, a mais básica possível, eu nunca comento, confesso. Sei o quão besta é esse comportamento e já tenho todo um contra-discurso preparado mas ainda não sou capaz de evitar. Se eu não leio o blog a tempo, não entendo bem a dinâmica da coisa e ainda não peguei a toada, eu não comento. Acho sempre que serei invasiva.

Não é nada mole a vida de comentador.
Mas, aqui, comente sempre. Por favor.

6 comentários:

Maycon, mais conhecido como Jabour_rio disse...

Primeiro! HEHEHE.
.
.
.
O comentário dá força para continuarmos com o "trabalho". É claro que queremos uma interação maior com o ouvinte/leitor, mas se o cara manda só um "legal", já e melhor que nada...
.
.

Suzi disse...

Concordo. Eu gosto de receber um "legal". Eu só nao gosto de fazer isso. Coisa de doida. Nem tente entender.
Um prazer recebê-lo!

flordelis disse...

eu queria comentar mais coisas com mais tempo mas aparentemente vou ter que dar na sua cara pra você entrar naquela p*** de skype.

Anônimo disse...

eis a questão né Suzi. E já que vc falou comente sempre, ficamos mais a vontade,rs. Mas não é isso que os blogueiros querem? visitas e comentários? Sei lá viu.
O que me dá mais raiva? é de blogueiros que só dão o feedback para os amigos , os da ´sua turma´, e o resto que se exploda né? Eu penso três, quatro vezes antes de começar a comentar nos blogs por isso.
Por outro lado, fiz amizades no virtua, é muito louco isso né? de certa forma com alguns vamos mantendo relações e isso é muito bacana.
bjão
madoka

Suzi disse...

Madoka, é exatamente isso. Aqui eu recebo com carinho os comentários embora modere todos pois tem uns malucos por aí que vou te contar.
Não me importo em receber comentários lacônicos, não. A listinha que fiz é sobre as minhas manias ao fazer (ou não) os comentários.
E eu procuro dar feedback a todos. Por aqui mesmo ou nos blogs de cada um.
Continue por aqui, não some não!
beijos

Dalva Maria Ferreira disse...

Concordo. Você é uma fulô mesmo.