sábado, abril 24, 2010

A Tabuleta da velha

Se eu tivesse uma oportunidade única de escolher uma forma de melhorar geneticamente a humanidade e livrar o mundo de aporrinhações, ao simples apertar de um botão, não teria dúvidas: acabaria de vez com os chatos.
Estes se multiplicam como baratas e se proliferam em todos os segmentos sócio-econômicos e culturais.
O chato consegue transformar  uma ciência séria, por exemplo, a ecologia, numa babaquice-chata-monstra tamanha que tenho ganas de esfolar o sujeito na fila à minha frente portando a camiseta: “vamos salvar o planeta”.
Parafraseando o @catarroverde  ´Se tiver adesivo "o planeta agradece", enxugo a mão com seis folhas´ .
Minha paciência com chatos em geral é zero.
O chato não procura aprender, ele já sabe.
O chato não te conta nada, ele ensina.
O chato repete sempre as mesmas piadas.
O chato não se acha. Ele se tem certeza.
Isso tudo é só pra dizer que acabo de redigir o texto da plaquinha que vou mandar fazer pra botar em baixo da campainha do portão:

Se você veio me vender o que quer que seja, se veio falar de qualquer religião ou partido político, NÃO SE ATREVA A APERTAR ESSA CAMPAINHA!

A Xu diz que estou me transformando numa velha eremita que em breve vai se mudar pro mato numa casa com porteira beem longe onde a família vai deixar comida numa cesta e tocar o sino. Mentira. A comida poderá ser entregue pelo supermercado e poderão me avisar por mensagem de twitter ou sms. Que absurdo!

2 comentários:

flordelis disse...

Suzi, e quando eles dizem - peraí que eu te explico????

Ana Paula disse...

Hahahaha, se eu não segurar o meu marido ele vai lá morar contigo. Essa casa de eremita aí é bem o sonho dele.

Vamos fazer assim: a gente fica com DUAS chances de melhorar geneticamente a humanidade, aí vc aperta o botão que elimina os chatos, e eu aperto o botão que pulveriza os sem-noção que fazem uma barulheira infernal e estúpida numa festinha de criança no playground de um prédio a 100 metros da minha casa e que ensurdece a ponto de que a gente tem que fechar as janelas, ligar o ar e mesmo assim ter dificuldade de conversar com a pessoa sentada no mesmo sofá.

Se vc não tiver nada contra, posso pulverizar todos os casos equivalentes, qualquer que seja o motivo da barulheira e o horário, incluindo os carros de som nas ruas.

O que vc me diz?