segunda-feira, maio 25, 2009

Mudança de Endereço


O Blogger removeu a página central do Ateliê, aquela que levava a todos os links das linhas.
Não sei porque, mas já vi que o processo de retorno é lento e o bagulho é forte.


Assim sendo, abri uma outra página central: http://www.suziatelieacessorios.blogspot.com/
Peço a quem tem o Ateliê nos seus links que atualizem o endereço.
Eu sei que é chato, eu o-d-e-i-o isso também, mas não teve jeito, desculpe.


Quem já entra direto nas bijus, Porta Guardanapos e Marcadores de Taças, Lembrancinhas de bebês, Patchwork e Pesos de Toalhas sem problemas, as páginas de produtos não foram alteradas.


Continuam nos mesmos endereços.


Obrigada!
Suzi

sexta-feira, maio 15, 2009

Reflexões de uma mãe

Carol vai hoje a meia noite pra Saõ Paulo com a turma do curso de Design pra visitar a Bienal, Masp e Mam. Viagem de ônibus fretado, super barata (preço de ida e volta menor que o preço de uma passagem de ida pra Sampa em um ônibus de linha).
Vão em turma, com a companhia de um professor (mais adiante falo disso), com uma agenda cultural bacana e um preço acessível. Mesmo assim algumas colegas da Xu não vão e ela me contou abismada que é por que "os pais não deixam".
Mas não deixam por que?
Analisamos os fatos, conversamos sbre o assunto, ela relatou o que observou no contato com as amigas e acabou concluindo: eles não deixam somente para exercer a própria autoridade. "Não vai porque eu não deixo e pronto." Sem margem a explicações.
Ahh, como eu conheço isso...
Sou uma mãe de muito poucos nãos. Quando solicitada, pra qualquer que seja a coisa, eu penso primeiro se existe alguma possibilidade daquilo ser um sim. Eu busco primeiro o sim. O não vem da impossibilidade total e absoluta.
Mas eu observo, diante desse quadro da viagem da Xu, que ainda existem pais que proibem somente pelo ato de proibir. Sem fundamentação consistente alguma, somente com o intuito de afirmar sua autoridade.
Minha autoridade vai muito bem, obrigada, não tenho necessidade nenhuma de reafirmá-la. Pelo contrário, como meus não são escassos e muito bem pensados, não tem choro nem vela que faça com que um deles se transforme num sim. Sem querer, sem propósito definido, firmei posição e território.
Quanto à companhia do professor na dita viagem, pra mim seria perfeitamente dispensável. Os cuidados e precauções a protegerem minha filha de 18 anos passa ao largo do fato de ter a companhia de alguém mais velho. Nossos mecanismos são outros, estão sendo plenamente exercidos e me sinto muito segura com eles.
Mas não deixo de pensar num caso desses: sou minoria nisso também? Catzo....

É por aqui?

Em São Paulo sinto falta desse letreirozinho amarelo no canto na placa indicando o bairro. Isso me foi tão útil quando cheguei a Curitiba e continua sendo.

Sol de inverno!




Sei que ainda não é oficialmente inverno, mas adoro essa luz em dias frios como hoje(o termômetro marca 8 graus) e amores perfeitos pra mim são as flores oficiais do inverno.

Adoro o clima da minha cidade!

quinta-feira, maio 14, 2009

Correio

Pois é Ju, mas o pessoal confunde muito esse negócio de liberdade de crenças com direito (???!!!)de se meter na vida alheia, é cansativo!

Ops!

Li meu nome da lista da Carla, pensei que fosse eu e não era.
Mas bem mandada que sou, fui logo obedecendo.
Afinal, não parece mas juízo eu tenho!

quarta-feira, maio 13, 2009

Manda quem pode, obedece quem tem juízo

Carla San mandou, eu aqui obedecendo:

Oito coisas pra fazer antes de morrer:

1 - Ver meus filhos sairem da faculdade e entrarem para o mercado de trabalho sem grandes sobressaltos;
2 - Fazer uma pós relacionada a teatro, cinema ou design. Ou as três coisas;
3 - Visitar Istambul;
4 - Aprender a escrever;
5 - Trabalhar (e estudar) um ano fora do Brasil;
6 - Viver com saúde até, pelo menos, 95 anos. Depois disso eu aceito uma bengala;
7 - Aprender a controlar a ansiedade a um ponto que ela deixe de me causar dor física e real;
8 - Tomar um vinho e ver Frida Khalo em Paris na companhia dos meus filhos. Tá certo que eu poderia ver Frida também em outros lugares, mas reunir meus filhos, Paris, um bom vinho e Frida me parece um ideal irretocável.

Acho que por hoje é isso. Deixo livre pra quem quiser.
Quais as oito coisas que gostaria de fazer antes de morrer?

Diferenças Básicas

Fé e credo são direitos pessoais e intransferíveis.
Doutrinação deveria ser punida com a forca.