quarta-feira, dezembro 30, 2009

Globo de Ouro 2010

Lista abaixo. Pra mim é uma prévia do Oscar. Pretendo comentar o que vi. Torcendo eu já estou.

Melhor Filme Dramático:
"Avatar" (2009)
"Guerra ao Terror" (2008)
"Inglourious Basterds" (2009)
"Precious" (2009)
"Up in the Air" (2009)

Melhor Filme de Musical ou Comédia:
"500 Dias com Ela" (2009)
"Se Beber Não Case" (2009)
"It's Complicated" (2009)
"Julie e Julia" (2009)
"Nine" (2009)

Melhor Ator de Drama:
Jeff Bridges por "Crazy Heart" (2009)
George Clooney por "Up in the Air" (2009)
Colin Firth por "A Single Man" (2009)
Morgan Freeman por "Invictus" (2009)
Tobey Maguire por "Brothers" (2009)

Melhor Atriz de Drama:
Emily Blunt por "The Young Victoria" (2009)
Sandra Bullock por "The Blind Side" (2009)
Helen Mirren por "The Last Station" (2009)
Carey Mulligan por "An Education" (2009)
Gabourey 'Gabby' Sidibe por "Precious" (2009)

Melhor Ator de Musical ou Comédia:
Matt Damon por "The Informant!" (2009)
Daniel Day-Lewis por "Nine" (2009)
Robert Downey Jr. por "Sherlock Holmes" (2009)
Joseph Gordon-Levitt por "500 Dias com Ela" (2009)
Michael Stuhlbarg por "A Serious Man" (2009)

Melhor Atriz de Musical ou Comédia:
Sandra Bullock por "A Proposta" (2009)
Marion Cotillard por "Nine" (2009)
Julia Roberts por "Duplicidade" (2009)
Meryl Streep por "It's Complicated" (2009)
Meryl Streep por "Julie e Julia" (2009)

Melhor Ator Coadjuvante:
Matt Damon por "Invictus" (2009)
Woody Harrelson por "O Mensageiro" (2009)
Christopher Plummer por "The Last Station" (2009)
Stanley Tucci por "The Lovely Bones" (2009)
Christoph Waltz por "Bastardos Inglórios" (2009)

Melhor Atriz Coadjuvante:
Penélope Cruz por "Nine" (2009)
Vera Farmiga por "Up in the Air" (2009)
Anna Kendrick por "Up in the Air" (2009)
Mo'Nique por "Precious" (2009)
Julianne Moore por "A Single Man" (2009)

Melhor Diretor:
Jason Rietman ("Up in the Air")
James Cameron ("Avatar")
Quentin Tarantino ("Bastardos Inglórios")
Clint Eastwood ("Invictus")
Kathryn Bigelow ("Guerra ao Terror")

Melhor Roteiro:
"Distrito 9"
"It's Complicated"
"Up in the Air"
"Bastardos Inglórios"
"Guerra ao Terror"

Melhor Canção Original:
Cinema Italiano - "Nine"
I See You - "Avatar"
(I Want To) Come Home - "Everybody's Fine"
The Weary Kind - "Crazy Heart"
Winter - "Brothers"

Melhor Trilha Sonora:
"The Informant!"
"Up - Altas Aventuras"
"Where the Wild Things Are"
"Avatar"
"A Single Man"

Melhor Filme Estrangeiro:
"Baaría - A Porta do Vento"
"Abraços Partidos"
"La Nana"
"Un Prophète"
"A Fita Branca"

Melhor Animação:
"Up - Altas Aventuras"
"Tá Chovendo Hambúrguer"
"Coraline e o Mundo Secreto"
"A Princesa e o Sapo"
"O Fantástico Sr. Raposo"

Melhor Série de TV (Drama):
"Big Love"
"Dexter"
"House"
"Mad Men"
"True Blood"

Melhor Série de TV (Musical ou Comédia):
"Entourage"
"Glee"
"The Office"
"Mordern Family"
"30 Rock"

Melhor Minissérie ou Filme produzido para TV:
"Georgia O'Keeffe"
"Grey Gardens"
"Little Dorrit"
"Taking Chance"
"Into the Storm"

Melhor Ator em Minissérie ou Filme produzido para TV (Drama):
Kevin Bacon, por "Taking Chance"
Kenneth Branagh, por "Wallander"
Brendan Gleeson, por "Into the Storm"
Jeremy Irons, por "Georgia O'Keeffe"
Chiwetel Ejiofor, por "Endgame"

Melhor Atriz em Minissérie ou Filme produzido para TV (Drama):
Joan Allen, por "Georgia O'Keeffe"
Drew Barrymore, por "Grey Gardens"
Jessica Lange, por "Grey Gardens"
Anna Paquin, por "The Courageous Heart of Irena Sendler"
Sigourney Weaver, por "Prayers for Bobby"

Melhor Ator em Série de TV (Comédia ou Musical):
Alec Baldwin, por "30 Rock"
Steve Carell, por "The Office"
David Duchovny, por "Californication"
Thomas Jane, por "Hung"
Matthew Morrison, por "Glee"

Melhor Atriz em Série de TV (Comédia ou Musical):
Toni Collette, por "United States of Tara"
Courteney Cox, por "Cougar Town"
Edie Falco, por "Nurse Jackie"
Tina Fey, por "30 Rock"
Lea Michele, por "Glee"

Melhor Ator em Série de TV (Drama):
Simon Baker, por "The Mentalist"
Michael C. Hall, por "Dexter"
Jon Hamm, por "Mad Men"
Hugh Laurie, por "House"
Bill Paxton, por "Big Love"

Melhor Atriz em Série de TV (Drama):
Gleen Close, por "Damages"
January Jones, por "Mad Men"
Julianna Margulies, por "The Good Wife"
Anna Paquin, por "True Blood"
Kyra Sedgwick, por "The Closer"

Melhor Ator Coadjuvante em Série, Minissérie ou Filme produzido para TV:
Michael Emerson, por "Lost"
Neil Patrick Harris, por "How I Met Your Mother"
William Hurt, por "Damages"
John Lithgow, por "Dexter"
Jeremy Piven, por "Entourage"

Melhor Atriz Coadjuvante em Série, Minissérie ou Filme produzido para TV:
Rose Byrne, por "Damages"
Jane Adams, por "Hung"
Jane Lynch, por "Glee"
Janet McTeer, por "Into the Storm"
Chlöe Sevigny, por "Big Love"

sábado, dezembro 26, 2009

Feliz 2010!

O Ateliê cansou de explorar a mão de obra infantil.
Partimos agora para o promissor meio de utilização da imagem sem autorização. Por absoluta incapacidade de resistir.
Emma rules!!

beijos!!!!

quinta-feira, dezembro 24, 2009

Ho, ho, ho!

Amores

Voltei ontem da feira e de hoje até domingo vou dormir, ver filmes e comer. Na ordem que der vontade.
Feliz todos vocês nesse Natal!
beijos!

sexta-feira, dezembro 18, 2009

Apontamentos para um artigo que jamais escreverei (como diria Jorge Amado)

O Ministério Público cobra a delimitação de reservas indígenas no país em áreas do Mato Grosso e Mato Grosso do Sul. Pede celeridade no processo que, segundo o texto constitucional, deveria ter sido levado a cabo em 1993.
Numa época em que questões ambientais, resgate e preservação de culturas são discutidas em fóruns internacionais, acredito que discursos pomposos e frases feitas deveriam dar lugar ao famoso e prosaico bom senso.
Não me refiro às áreas indígenas amazônicas e do Mato Grosso, como os do Xingu por exemplo, de ocupação tradicional, onde o papel da união é fundamental para demarcação dessa área e garantia da permanência dessas etnias.
Falo das áreas ocupadas por propriedades produtivas, com mais de cem anos de ocupação contínua pelos brancos, cuja posse vem sendo transmitida ao longo do século em conformidade com a lei nacional, posse inclusive ratificada pela União em documento emitido pelo Incra. A posse e domínio dessas propriedades passaram de famílias a famílias, de forma contínua, tradicional e legal por décadas a fio.
O texto legal de demarcação de áreas indígenas reza que a Funai deve fazer um estudo técnico nessas áreas, munido de laudo antropológico, em busca de vestígios de ocupação indígena no local. A existência desses vestígios seriam a base de todo o relatório determinante da delimitação da área indígena.
Ora, me parece que, num país de 500 anos de descobrimento, é possível de serem encontrados vestígios indígenas em qualquer parte do seu território. Até na praça da Sé em pleno coração de São Paulo. Isso é lógico, imaginando que todo o continente era habitado por eles.
Ao passarmos por cima do direito legal à propriedade, estamos rasgando séculos de regras de convívio em sociedade, construídas desde a Babilônia e retornando ao mais primitivo dos conflitos: a disputa pela terra.
Existe sim uma dívida social com as etnias indígenas que precisa ser paga.
A marginalização dessas culturas não é caminho nem solução e precisa ser resolvida.
Mas não cabe discussão, a essa altura dos acontecimentos, de quem é a culpa.
Os proprietários dessas áreas, na maioria das vezes, adquiririam sua terra com a economia de uma vida. E receberão a cobrança da maior parcela dessa dívida. Vítimas por eleição.
Medidas governamentais nesse sentido tem que ser tomadas em busca de real solução. E esse objetivo só é conseguido mediante a discussão e ponderação de todos os lados envolvidos.
Da maneira que está sendo discutida e posta em prática, me parece ser aquela medida puramente cosmética, com objetivo claro de prestar satisfações internacionais e rechear relatórios com palavras idiotas e vazias de significado mas de som agradável a ouvidos sectários.
Somos uma sociedade cada vez mais complexa, de valores e aspirações que se cruzam de forma raramente concordante e esperamos um mínimo de sofisticação de pensamento dos órgãos que nos governam na elaboração das leis que seguimos.
Em outras palavras: sentem a bunda na cadeira, leiam os livros de história, estudem os princípios gerais de direito e tomem medidas que permitam a convivência e a inclusão. Pois a exclusão, seja de que lado for, nos levará sempre ao impasse e ao conflito.

quinta-feira, dezembro 17, 2009

Ateliê no Casarão da Paulista! Nova temporada!

Devido ao sucesso da primeira, resolvemos fazer nova temporada!
Nos vemos lá!
Suzi e Carol

sábado, dezembro 05, 2009

Feira em Sampa!

A chapa tá quente!
Mas eu gostaria muito de encontrar vocês lá!

quinta-feira, novembro 26, 2009

Presentes pra você!

Vai e escolhe tudinho!
Marcadores de taças? TEM!
Marcadores de páginas?TEM!
Porta Guardanapos? TEM!
Sachês? TEM!
Pesos de Toalha? TEM!

E bijus lindas feitas com o maior carinho!

Tudo aqui!

sábado, novembro 21, 2009

Buenos Aires



Faculdade de direito de Buenos Aires


Obelisco na 9 de Julho. É o Cristo Redentor de Buenos Aires.


Estive em Buenos Aires semana passada.
Sempre que vou à Argentina, fico no interior e só passo pelo aeroporto de Buenos Aires.
Desta vez o evento era lá e, de quebra, eu tinha as manhãs para passear e fotografar.
Ana Paula ficaria orgulhosa dos espaços públicos. Largas avenidas, lindos parques e jardins, calçadas deliciosas.
Cafés com mesas nas calçadas, botecos charmosos com varanda, gente bonita e simpática. Tudo converge ao passeio, ao encontro, à convivência, ao papo.

segunda-feira, novembro 16, 2009

Correio Elegante

Maloca, você jura que vem? Será o maior prazer!
Luci, é uma honra ir ao café coas estrelas pendurada em você.

terça-feira, novembro 10, 2009

Morro e não vejo tudo!

Alguém viu a notícia da prisão do suspeito de participar da máfia japonesa?
Vem cá, se você pertence a alguma organização criminosa, não quer que saibam disso, nega tudo sempre, você vai pintar o portão e os vidros da sua casa com o símbolo da organização?
Alguém me explica!

Eu, sendo chefão da máfia japonesa, mandava metralhar o indigitado.

É o que eu digo: burro é um cara chato. E só. Mas burro com iniciativa é o cara que mais causa estrago no mundo!

Meu quintal


terça-feira, novembro 03, 2009

Dia das Bruxas glamour

Angelina Jolie e Brad Pitt vestiram-se de coisas feias e saíram junto com os filhinhos, no bairro deles, batendo de porta em porta no dia das bruxas pedindo guloseimas.
Se Brad batesse na minha porta pedindo "gostosuras ou travessuras" eu ficava com a travessura.
Na boua.

sexta-feira, outubro 30, 2009

Já é sexta feira?



Então que a sexta feira tá linda. Dia de sol como a muito não se via e temperatura agradável.

A produção foi frenética e meus pulsos estão doloridos. Alicates e computador. Ou seja: 2 tipos de tendinite.

Vou descansar um pouco de hoje pra amanhã e depois seguimos programação normal.

De qualquer forma, tem muita peça nova disponível no Ateliê e seu fosse você, conferia!

Notícias no decorrer do feriado. Ou não.

domingo, outubro 18, 2009

Fal, dá carona na nave mãe?

Essa foi a trilha do Bazar ontem.

Diálogo surrealista:
- Quem é John Mayer?
- Primo do Zé Mayer, que não se deu bem em televisão.
- Ah...tá.
- ....(????)

Gente, não engatilhe a piada cretina. Você pode disparar acidentalmente e fazer vítimas.

sábado, outubro 17, 2009

Correio Elegante

Ivan, minha idade é adequada ao uso de bengalas, dentaduras e passes grátis de ônibus.
Aninha, e num é? Esses desfilantes é que me deixam doente.
Ju, vc é perfeita. Eu tava falando é dos metidos a besta. Que jamais será você.
Hugo, vc não acha que já dá pra ganhar uma graninha em cima da Xu?
E nem vem seu Ivan! Pra ganhar cinquentinha só se tocar gaita... usando suspensórios e chapeuzinho tirolês.

COIDIDOIDO!


Vou colocar a Fia no calçadão da XV desenhando retrato!
Artista!!!

Sem saco!

Decidiram que hoje seria o tal do dia sem sacola. Eu digo que meus dias são completamente sem saco pra essa campanha.
Por partes, né Jack?

Primeiro: Sim, eu tenho sacolas de pano e sim eu as uso para compras.
Mas a campanha que eu vejo acontecer, pior, que eu vejo as pessoas pregando com energia fanática é uma campanha ausente de qualquer critério básico de bom senso.
É como se a pessoa que está acondicionando suas compras em sacolas plásticas no supermercado fosse um vilão bárbaro indiferente à destruição do planeta.
Digo que tudo, tudo mesmo, deve passar pelo filtro do bom senso e essa prática não poderia ser diferente.

Eu acondiciono minhas compras de supermercado, em sua maioria, em sacos plásticos.
E esses sacos plásticos são usados como sacos de lixo na minha cozinha e banheiros.
Uso cerca de 3 sacos de lixo por dia, que se usasse sacos específicos de lixo seriam de um plástico muito mais grosso que as sacolinhas e, acredito, de tempo igual ou superior de decomposição.

Portanto, eu diminuo o consumo e a circulação de material plástico no ambiente usando as sacolinhas para lixo.

Essa aceitação das sacolinhas também possui critérios. Quando vou ao comércio de armarinhos e pequenas peças, matéria prima para o Ateliê, uso as minhas bolsas de pano que são enormes e confortáveis. Nelas eu acondiciono todas as compras pequenas e quando a compra é de pedras acrílicas, por exemplo, que é um material pesado, eu uso uma mala de rodinhas.

Na padaria, por exemplo, não é necessario o saco plástico uma vez que os pães já vêm acondicionados em sacolas de papel.
Na locadora de vídeo, igual. Pra que a sacolinha?
Na farmácia? Mesma coisa.
Sacolinhas minúsculas acondicionando pequenas coisas são completamente dispensáveis.

Acredito sim na criação do hábito em diminuir o uso das sacolas e passarmos a restringi-las ao estritamente necessário.
Paralelo a isso, poderíamos adotar como obrigatório o uso das sacolas biodegradáveis, que já existem no mercado. Eu uso no Ateliê e elas são cerca de 20% mais caras que as normais, ou seja, é perfeitamente possivel usá-las no mercado.
Além disso, a prática já utilizada mundo afora de cobrar por cada sacolinha é salutar. Pagando por elas, usaremos com maior parcimônia.

Como pode ver, eu não sou contra a campanha em si, eu só acho que muitas pessoas estão se utilizando dessa campanha como forma cômoda de desfilar arrogância carregando uma sacola de pano (caríssima, às vezes) por aí somente pra fazer a linha fina e superior.
Muita gente que faz isso não separa o lixo, não reutiliza potes de vidro e imprime toneladas de textos inúteis.
Entregar as embalagens de ovos ao tiozinho que vende ovos a granel na feira de rua, encher o porta malas do carro de vidro, papéis e revistas velhas pra entregar ao primeiro menino com carrocinha de recicláveis na rua, procurar o local de desova de pilhas e baterias na sua cidade (na minha tem nos ônibus e nos correios, que eu saiba. Deve haver outros.) são algumas das muitas práticas simples de reciclagem direta possíveis de serem adotadas por qualquer um em seu dia a dia, sem pregação alguma.

Sem falar que o descarte de material plástico na rua, parques, comércio e áreas públicas em geral é falta de educação pura e simples, na mais elementar de suas manifestações. Jogar lixo no chão, plástico ou não, isso sim define o crápula.

Portanto o uso de sacolas plásticas não é uma prática funesta a ser rejeitada e criticada por si só.
O equilíbrio entre real utilização e responsabilidade no descarte e destino para reciclagem é a linha divisória entre consciência e palanque barato. E eu não tenho mais idade pra isso!

domingo, outubro 11, 2009

Arnesto nos convidou...


Sou paulista de nascimento e paranaense pé vermelho vida afora.
Frequento São Paulo com alguma assiduidade, que já foi maior tempos atrás.
Convivo com paulistanos ótimos mas não posso deixar de notar desvios gravíssimos de conduta social nesse povo.
Chego em Sampa e o fone toca.
- Cê tá onde?
- Em São Paulo!
Me sinto a cosmopolita dizendo isso. Saí da província e fui pra Capital!
Aí vem a próxima pergunta;
- Em que lugar?
Estufo o peito, confiro a Editora Abril na paisagem (deus permita que esse trem nunca mude de endereço!) e mando:
- Tô na Marginal!
Nesse ponto eu me sinto A paulistana, né?
E é exatamente nesse ponto que começa a baixaria:
- Que Marginal? A Pinheiros ou Tietê?
Gente, isso é dum mau caratismo tão grande!
Eu lá sabia que tinha dois rios nessa bosta??
Mas não acaaaabaaaa... os paulistanos sádicos ainda querem sangueee:
- Tá de que lado da Marginal?
Aí fudeu.

Aos chatos que irão protestar na tentativa vã de defender São Paulo do meu provincianismo de quinta, vão sifudê!
Aos meus amigos queridos, amores demais, que moram nessa cidade que adoro, vão sifudê também, pois são exatamente vocês que torram meu saquito com essa bagaça!

quarta-feira, outubro 07, 2009

Convite!


Bazar de Primavera do Ateliê!
Das 10 às 19 horas
Venham!

segunda-feira, outubro 05, 2009

Porque tem dias que Adélia fala por mim.

Um minuto de estrondo à idade reencontrada. As taças para o brinde, porque hoje sou de novo uma mulher com sutiã grená, polindo os dentes sem pressa e desenhando a boca em coração. Basta, nem só eu respondo pela fome do mundo, e vou certificar-me: se ainda me olham duas vezes, se ainda intimido, se pelo que amo ainda faço a face dos homens abrandada e ansiosa. Enquanto dura a trégua, vou guerrear.

Adélia Prado.

domingo, outubro 04, 2009

Garantindo o uisquinho das creonças!

Vai
dar uma espiadinha.
A promoção do frete continua!

Salve, Kant!

Aprendemos na faculdade de Direito que direito e moral são dois campos distintos que, às vezes, convergem. Ou seja, nem tudo que é moral é direito, mas tudo que é direito é moral.
Esqueça todas as conotações pejorativas e rançosas que carregamos a respeito da palavra moral e tente limpá-la de todo preconceito.
Moral é aquilo que nos impele ao dever de maneira voluntária. Aquilo que acreditamos como correto sem que nenhuma norma ou sanção nos obrigue a fazê-lo.

Leio por aí que a comunidade artística mundial de maneira geral e a cinematográfica de forma específica vem se esperneando contra o mandado de prisão do Polanski.
A acusação é sexo e drogas com uma garota de 13 anos décadas atrás nos EUA.

Sexo é cultural. Não existem regras quanto à forma de praticá-lo e somente duas coisas podem ser consideradas imorais na sua prática, em qualquer lugar do mundo: transmissão de doenças e sexo com menores.
Polanski deixou de levar em consideração a monstruosidade do fato e já li por aí que alegou diferenças culturais. Agora, a comunidade artística alega, inclusive, que já se passaram muitos anos e a coisa deve ser esquecida.

Vejamos se entendi:
1- Polanski não deve ser punido pois já faz muito tempo;
2 - Ele não sabia que era crime quando transou com a menina (e usaram drogas juntos)
3 - Ele é o Polanski, e grandes artistas não devem ser atingidos por coisas mundanas como normas jurícas por exemplo.

É isso?
Interessante.
Na minha total inadequação ao mundo em geral acredito que a punição ao caso nada mais é que o ato consequente, que a imoralidade do ato independe de regras formais impeditivas e que as normas que regem a sociedade não deviam fazer distinção de qualquer espécie.

Digo mais: acredito que sexo consentido e desejado entre duas pessoas adultas é uma deliciosa forma de praticar a doutrina de Immanuel Kant. Capítulo por capítulo.

Viram como eu sou velha?

Olimpíadas


Roubei da Helê, no Duas Fridas.
Adoguei.

sexta-feira, outubro 02, 2009

As flores do jardim da nossa casa


Minha mini rosa tem três anos.
Essa é a primeira rosinha dessa primavera.
Acho que vou botá-la na minha mesa de trabalho.
Foooofffffaaaa!
...
Dalvinha, servimos bem para servir sempre. Saudades!
...
Claudinha e Carla San, pente no bolso é sinônimo também de brilhantina no cabelo, não acham? Isa, adoguei o xunga. Vou usar bem muito!
...
Carla San, medo daqueles de sair correndo!

quinta-feira, outubro 01, 2009

Correio Elegante (ok!, ok!)

Luci, adorei andar pendurada no seu pescoço. Tuas coisas novas estão com a Elaine e não agarancho nada. Já viu né?
....
Ju, eu costumava dizer que o Clint tem duas expressões faciais: com chapéu e sem chapéu, mas mesmo assim eu amo aquele homem e tudo o que ele fez até agora.
Quanto aos arquétipos, não quero nem pensar nisso por enquanto. Acredito que o dia em que formos descascar essa cebola as lágrimas serão inevitáveis.
....
Aninha!! Saudade tomém! Vi que foi pro Canadá. Volta e conta tudinho pra gente.
Anotado: Crossroads na agenda.

terça-feira, setembro 29, 2009

Correio

"Usar pente no bolso da camisa" é sinônimo de:

- "maltratar meninos de semáforo"
- "discípulos de Dale Carnegie"
- "doutrinadores"
-"calça de tergal com camisa e cinto"

Meu Deus, quanto mais eu consigo ser canalha?

La Fontaine ou Freud?

Tenho reparado que, ultimamente, na tentativa de organizar o caos da minha vida, boto as coisas em seus lugares, penduro prateleiras, separo por cores e divido espaços.
Percebo nisso que o que me fascina é o processo.
Sou a formiga, é fato.
Percebo também que na leitura venho priorizando biografias há décadas. Me interessa mais a construção do pensamento em detrimento da idéia acabada.
Constato isso no dia a dia quando visito de manhã minhas rúculas semeadas botando as folhinhas pra fora da terra e suportando bravamente o excesso de chuvas. O crescer, o sobreviver, o construir é o objeto do meu interesse.
Quando fiz curso de teatro, depois de passar por todas as formas do fazer teatral escolhi a coxia ao invés do palco. O estudo e construção da iluminação e a cenografia me pareceu muito mais interessante que o proscênio.
Não quero nem pensar no que isso revela sobre mim. Mas é fato.

Correio Elegante

Ivan, Wall.E é a coisa mais foooofa de toda a galáxia. Sou tiete da Pixar. E o desenho extra do robozinho soldador também é demais. Recomendo dicumforça.
Sobre as bobagens em fluxograma, eu adoro. Pode mandar em inglês que embora eu não esteja no nível dos tradudores-ninja-poliglotas-best-insuportáveis vide você, Elaine e Fal, eu estudo direitinho e ler é uma das coisas que mais dou conta.
Manda no email suziarrobaatelieacessoriospontocompontobr.
bejos
Suzi

segunda-feira, setembro 28, 2009

Várias vezes do mesmo


- Você já levou esse filme duas vezes.

- Eu sei.

A locadora sempre avisa. Mas eu sou do tipo que assiste várias vezes.
E eu amo o Wall.E.

Amo muito tudo isso


domingo, setembro 27, 2009

Coisa boa


Sorvete Hageg Dazs chocolate belga.
Pra fechar o domingo com coisas boas às colheradas.

Pontuando

Elaine esteve aqui com um casal amigo e fizemos alguns passeios juntos.
Fomos ao Crossroads, lugarzinho que eu gosto aqui de Curipa, e me diverti vendo uma molecada em uma mesa cuja média de idade não passava de 18 anos cantando junto todas as letras dos rocks 70', 80' e 90'. Que alívio. O que é bom fica.
....
Acabo de assistir Gran Torino e é o seguinte: não tem mais volta. O velho Clint tá cada vez melhor.
....
Fala do filme, do Clint, claro: "Pensei que o frio manteria os idiotas longe". Me identifiquei horrores. Sorry. hohohohohohho

quarta-feira, setembro 23, 2009

Parentesco

Extremamente importante é o primo besta de fundamental.

Apreciem o belo!



É Carla San na área.

Confiram!

terça-feira, setembro 15, 2009

Vou num pé e volto noutro

Vou pra Argentina na quarta e volto no sábado.
Até lá, visitem a lujinha, faça a listinha e me passe por email.
Eu atendo tudinho.
beijos!

quinta-feira, setembro 10, 2009

Considerações pós obra

Comé que engenheiro faz prédio, meu pai?
2 armários e 4 prateleiras pra instalar. Medi, marquei, usei trena, prumo, nível!!!!(morram de orgulho Ana Paula e Claudim!), marquei com lápis e tudo, quase desenhei as bichas na parede e 2 ficaram tortas e tiveram que ser recolocadas!
E toca retirar prafusos, furar a parede de novo, retocar pintura. Minha nadamolevida.
...
Nota: não usem fita adesiva parda pra fazer as bordas da parede que irá ser pintada. Ela mancha. Tem que ser aquela branquinha, a fita-banana.
...
Teve martelada no dedo, sim senhor.
...
Tive que contar com ajuda masculina pra reforçar todos os parafusos que coloquei pois não consegui ajustar nenhum até o final. E fiz tanta força que meus braços ainda dóem.
...
Mas gostei tanto do resultado que já estou com novas idéias. Mas vão ficar pra daqui a algumas semanas pois atrasei ainda mais todos os trabalhos que já estavam pelo pescoço.

Correio

Elaine, Isa, Lyra e Fal: obrigada, eu também acho que ficou fofo.
...
Claudim, taca a peãozada pela janela. Manda a fota que eu palpito. Palpitar é minha arte mor. Embora eu saiba que você faz melhor e sempre.
...
Ju, minha habilidade é puramente visual. Até tenho curso de cenografia e iluminação teatral, que me ajuda numas paradinhas, mas, o projeto mesmo eu faço é na cabeça e na maioria das vezes já executando. Estudei um pouco de teoria e efeitos da cor em cenografia, mas quando decido uma cor, não tenho em mente nada (ou penso que não) dos efeitos daquela cor sobre humor, energia, o escambau. É sempre o bom e arbitrário critério do "gosto ou não gosto" que decide a coisa. Simetria, cores, contraste, equilíbrio, nada é pensado. Tudo ajeitadinho de acordo com o que acho que fica bom onde.
A cor da parede, que é da Coral aliás, foi decidida na loja, e todo o resto partiu daí. Tenho capacidade grande de improvisação e gosto de ver tudo que tenho à disposição primeiro pra depois partir pra montagem.
Por tudo isso e mais um pouco, acho que não sirvo pra dar pitacos em decorações alheias não.
A não ser que a pessoa viaje e só volte quando estiver pronto. Pois, durante o processo nem eu sei como vai ficar.
...
Mas, se vc estiver disposta a correr o risco Luci, bota água no fogo pro café e me chama!

quarta-feira, setembro 09, 2009

Cada coisa em seu lugar

Imagine a parede acima branca e sem nada pendurado nela.
Era assim até domingo.
Aí que encontrei esses dois armários de alumínio no porão e baixou o bicho carpinteiro.
Eu deixava a oficina de produção de bijus junto com as peças no Ateliê. Daí que cada vez que eu fazia um bazar tinha que arrumar tudo, tirar as peças de montagem de lá. uma trabalheira danada.
No último bazar que fiz, eu trouxe toda a minha produção pra minha sala de jantar. Essa aí acima. Logo em seguida vieram as férias dos meninos com muito frio e chuva e eu não quis devolver a produção lá pros fundos pra poder ficar mais junto das crias.
Descemos sofás, TV e DVD pra sala de jantar e aquilo virou um fuá.
Gostei de trabalhar no meio de todo mundo, vendo filmes e novelas enquanto produzia ou trabalhava no computador.
Mas aquela bagunça estava me incomodando.
Vcs não imaginam como é a bagunça de produção. Fitas, lãs, bolinhas, argolinhas e tecido pra todo lado. Isso tudo junto com cobertas, pipocas e filmes tava uma zona.
Elaine esteve aqui no meio do furacão num dia de chuva e fio, coitada, e teve uma mostra do inferno.
Então que resolvi arrumar. Deixar a área apta a receber os pimpolhos, trabalhar e comer, mas com alguma dignidade e ordem.
Comecei pelas compras. Abafa. Gente, loja de materiais e construção e decoração não é lugar de pobre. Suzi Márcia ficou quase doida e comprometeu o orçamento do mês em tintas, prateleiras e caixas coloridas.
Pintei a parede de amarelo "Explosão de estrelas", furei parede, pendurei prateleiras e armários, racionalizei as peças: o que tem bastante deixei só um pouquinho na bancada de produção e guardei o resto no estoque.
Modos que fiz caber tudo na parede que vocês estão vendo.
Nas caixas abaixo tem as lãs, as linhas, as fitas largas de seda, voil e cetim, as agulhas de tricô e os tecidos.
Nas prateleiras têm as peças de montagem de bijus divididas por cor, tamanho e formato.
Dentro do armário da esquerda tem as fitas de cetim estreitas, etiquetas e arames. Em cima dele vidros de botões e vidrão com restos de fitas.
Dentro do armário da direita tem estoque das peças que ficaram em pequena quantidade nas prateleiras brancas e estoque de pérolas de vários tamanhos e formatos. Em cima do armário coelhinho que abriga bolas de madeira, pote com restos de correntes, caixa com flores de tecido e lata com pequenos botões.
Agora a sala está arrumada e pode receber melhor, inclusive, as visitas.
E, de quebra, ainda deu pra pendurar um quadro que a Carol e Hugo fizeram pra mim quando eles tinham 11 e 12 anos.

domingo, setembro 06, 2009

Momento Janete Clair

Julho/agosto fez muito frio e chuva em Curitiba.
Foi também o período de férias dos meus filhos, período que acabou se estendendo por conta da gripe suina.
Por conta disso, desmontei a produção do Ateliê lá dos fundos e trouxe para sala de jantar que acabei transformando em sala de TV e vídeo também para ter a companhia dos filhos por mais tempo.
Trabalhamos e assistimos tudo junto, entre fitas, lãs, contas e computador. Um dos programas lights ótimos de se ver enquanto trabalha é a novelinha das 6.
Paraíso é um remake, a original dos anos 80.
Acompanho agora, com aflição, o dilema atual de Maria Rita, a mocinha.
Dilema de proporções imensas, sobre-humanas.
Imaginem que a pobre mocinha tem sobre si a obrigação funesta de decidir por um dentre os mancebos abaixo.
Eu, de mim, já digo que declinava da tarefa.
Fazia ali uma conferenciazinha, articulava, conchavava o que quer que fosse pra manter todo mundo na jogada.
Escolher um, gente?
É demais. Pobre Maria Rita!

Zeca

Otávio

terça-feira, setembro 01, 2009

Antes e Depois - Festa na Roça!

Final de inverno já viu né? O quintal estava naquele estado:galhos secos amontoados, mato crescido, grama sumida
canteiro de temperos totalmente falido, tiririca por todo lado, fungo no alecrim....

olha o viço do matagal!



vasinhos vencidos, afogando em mato...



galhos secos amontoados da última poda da árvore. Depois de tanta chuva vocês não têm noção do tamanho das lesmas que eu tirei daí de baixo.

lástima...

isso aí tudo é mato e grama tirados do quintal
Agora veja a diferença:







florzinhas novas...


graminha aparada, sem mato


quiabo semeado no vaso (adoro quiabo!)


alecrim, manjericão, sálvia, hortelã e tomilho

cebolinhas

mais manjericão

moranguinho pros passarinhos (eles comem todos!)


Do lado direito da babosa semeei rúcula

Geral do canteirinho
Ufa!

segunda-feira, agosto 31, 2009

Pontuando

Em meio à algumas considerações sobre o que fazer para não ser convidada ou ter que convidar por pura obrigação, a Xu me sai com essa:
- Mãe, você não é tão detestável assim!
É ou não é uma glória pruma mãe?

quinta-feira, agosto 13, 2009

Olha o jabá!!!

Espia pra ver quanta coisa bonita!

quarta-feira, agosto 12, 2009

Oração de mãe


Que todos tenham saúde sempre,
que o mundo lhes seja afável,
que a vida seja plena,
que os amigos sejam verdadeiros,
que os amores sejam bons,
que os dias sejam leves,
na maioria felizes,
que não lhes faltem a mão amiga,
o fruto do bom trabalho,
e a construção do sonho.
Eu de mim garanto o beijo, o cheiro e a saudade. Sempre. Amém.