quinta-feira, novembro 13, 2008

Caixeiro Viajante

Vim a Sampa hoje, bate e volta, só pra uma reunião. Pra feira de Dubai.
É. Não poderei ir à feira, outros clientes marcaram compromissos comigo, inadiáveis e intransferíveis para a mesma data da feira e minha viagem a Dubai com tudo pago dançou.
Dançou só a viagem pois a organização da bagaça toda continua comigo e vamos nessa.
Voltemos.
No meio da reunião, um bam bam bam qualquer, desses que tem status de secretário de governo, de tomar cafezinho com ministro, homem da organização do evento, interrompe a minha fala e insinua uma reprimenda a algo que eu nem cheguei perto de dizer.
Ficaram todos mudos esperando. A minha voz saiu mansa, quase aveludada. E respondi ao homem, recheio de um Armani impecável, com a voz pausada, calma e firme, chamando-o pelo nome precedido do título evidenciando o seu equívoco sem a menor colher de chá. Ato contínuo, voltei a voz, a atenção e meu corpo para o lado oposto da mesa e retornei a fala exatamente de onde tinha sido interrompida.
Ninguém mais me interrompeu.
Acho que anos de surra corporativa começam a surtir efeito.

3 comentários:

Alline disse...

Adorooooooooo gente que responde calmamente. Tapa com luva de pelica!
Beijos

Elaine disse...

e por favor me diga que você estava usando um cachelar que se movimentava juntamente com você e seu ar blasé.

Ana Paula disse...

Yeahhhhh!
Vc é minha ídala, cara. Um dia eu chego lá, ah se chego!
(E eu pagava um rim pra ter visto a cena e engolido a gargalhada)