sexta-feira, outubro 17, 2008

Tolerância zero

Determinadas pessoas deveriam repetir todos os dias, várias vezes por dia, o seguinte mantra:
- Não é da minha conta.
É assombroso o que tem de gente opinando sobre a vida alheia, espalhando a todos, sem prévia consulta, frases que começam com "você devia..."
A fala mansa faz parte da tática. Mas não se engane. Essas pessoas são soberbas, prepotentes, se acham melhores e superiores a todo o resto da humanidade e por se acharem tanto, pensam que têm o direito de dizer a este que não deve fumar, àquele o que deve ler e àquele outro qual o caminho a seguir.
Esses "conselhos" nunca são dados como sugestão. É sempre uma ordem, às vezes velada outras vezes nem tanto.
Meu radar é afinadinho pra esse tipo escroto de gente. Pra isso minha capacidade de absorção é zero e esse tipo de invasão bate e quica. Volta ao indigitado com a mesma rapidez e violência. E a cara de pateta que o cara fica é uma beleza.

Um comentário:

Odessa Valadares disse...

EU deveria aprender a dizer 'não é da minha conta', mas por razões diversas. Fico tão preocupada com a saúde dos meus pacientes que perco o sono e a minha saúde. E eles? Nem aí, Suzi! Comendo tudo que não devem, sem tomar os remédios. Ai que saudade da Emília (do Sítio do Pica-pau Amamrelo): "Sua alma, sua palma".
Tradução: "Não quer se importar, problema seu!"

Ah se eu soubesse dizer 'não é da minha conta'!