domingo, setembro 28, 2008

Utilidade Pública

Minha sobrinha, advogada, foi fazer estágio com um criminalista.
Em pleno júri, ao lado do advogado da defesa, no momento exato do discurso da promotoria, ela tira um cachelar da bolsa, e faz todo o procedimento de enrolá-lo no pescoço e amarrar as pontas deixando as pedrinhas penduradas. Quando termina o processo, nota que TODAS as mulheres do júri não desgrudaram os olhos dela.
Yehhhhh

Cachelares do Ateliê: além de conferir ao seu visual um toque parisiense quentinho e confortável, revelou-se um eficientíssima manobra de defesa.

5 comentários:

Hugo Pessoa de Baraúna disse...

Hehehe, muito bom! =)

Ana Paula disse...

A promotoria devia gritar "objeção, meritíssimo!", que nem em filme americano.
Esse aí da foto tá um escândalo de lindo!

Alline disse...

Tralalalaááááá, a minha encomenda tá pronta. Ai que não vejo a hora de ver tudinho.
Sabe que eu amei ter lembranças feitas por ti?
Beijos, muito obrigada querida. Pelo carinho, pelo cuidado, por tudo.

Tati Tatuada disse...

Grande estagiária. Futuro promissor. Senso de oportunidade é tudo.
Espero que ela faça sua defesa quando descobrirem que seus filhos não nasceram de você, se é que me entende.
Beijos.

Biscoito Doce disse...

Olá... voce entrou ha seculos no meu blog e deixou um recadinho mas eu sou péssima e só hoje tive tempo de ler e responder os recados. adorei o blog e confesso que MORRI DE INVEJA do cachelar e já quis até copiar... risos
abraço.