quinta-feira, maio 22, 2008

Quando eu era criança, minha mãe chamava grampo de Ramona. Será que era uma marca?
.....
Tem um troço que foge totalmente da minha compreensão. Tá, tá, MUITA coisa foge totalmente da minha compreensão, ok, mas uma dessas milhares de coisas é a tal da escada de passo-e-meio. Explico:
Sabe aquela escada que tem os degraus largos demais a ponto de não permitir que voce coloque cada passada num degrau mas não largos o bastante pra duas passadas em cada degrau? Você fica naquele passo ridículo de passada, meia passada, passada, ,meia passada... O engenheiro ou arquiteto responsável pelo trem é religiosamente xingado (gostei disso!) pela minha pessoa a cada passadinha dessas. Enem vem com coisa que sou baixinha e tals! Já vi muita pernuda trotando em escadinha dessas, padecendo do mesmo mal. Vôte!

2 comentários:

Ana Paula disse...

Como arquiteta, eu digo: apoiadíssima! também não entendo e odeio essas escadas. Acho que o cabra tem a ilusão de que vai fazer um percurso mais confortável, porque está trabalhando com uma inclinação menor, mas pqp, o troço dá nos nervos. E pra quem está descendo ou subindo com um pouco mais de pressa, tem até o risco de acabar embaralhando as pernas e tomar um tropeção.

Dalva Maria Ferreira disse...

Wow! pensei que era só eu que andava manquitolando nesses degraus da casa do capeta!