sábado, agosto 25, 2007

Pra Bela, que pediu


Minhas receitas são confusas. Vou dizendo como faço, na ordem que faço, as quantidades não têm medida certa, uma confusão. Mas vou tentar:
1 - tempere as sobrecoxas (6) de frango com alho picadinho, sal e curry a gosto
2- coloque pra ferver mais ou menos 500ml de caldo de frango. (Se nao tiver o "de verdade" pode ser o de caixinha mesmo).
3- pique uma cebola em pedaços bemmm pequeninos e reserve.
4- coloque numa panela, grande o suficiente para caber todas as sobrecoxas, se se sobreporem, uma colher de manteiga e acrescente o frango temperado e refogue até que as sobrecoxas estejam douradas. Neste processo eu acabo colocando um fio de azeite extra virgem pra ajudar no processo de "douramento".
5-quando o frango já está douradinho, acrescente 1 xícara de café (olha que medida legal!!) de vinho branco e deixe evaporar com a panela destampada.
6- acrescente a cebola picadinha.
6- Mexa até que a cebola murche e vá acrescentando o caldo (que já ferveu) aos poucos (uma concha de cada vez) e deixe cozinhar com a panela semi-tampada.
7-quando estiver cozido (cerca de 25 minutos desde a primeira concha de caldo) acrescente estragão fresco picadinho (pode ser generosa!) mexa para incorporar o sabor e leve à mesa com uma salada verde, arroz branco, um potinho de pimenta malagueta e uma outra garrafa de vinho tinto delicioso pois a primeira já foi degustada na cozinha mesmo. Um sentado no balcão, outro no banquinho, outro em pé encostado na pia contando todas aquelas coisas deliciosas que só se conta em volta de um fogão.

5 comentários:

Dalva Maria disse...

Obrigada, flor. Vou fazer para as minhas palomitas...

Ana Paula disse...

Que delíííícia!
Mas a parte do como fazer faz mais do que parte da receita. Sem ela, os mesmos ingredientes não fariam nem sombra do efeito! Cê faz isso aí pra mim quando eu for te visitar? Eu ajudo a picar cebola, a pôr a mesa e principalmente a beber o vinho, que tal?

Odessa Valadares disse...

Perfeita a descrição da receita. A primeira garrafa realmente deve ir-se na preparação (não necessariamente na panela, mas na goela da cozinheira).
Parece coisa da M. F. K Fisher, uma velhinha adorável, que já deve ter batido as botas, mas que descrevia receitas como ninguém. Se bem que a Fal chega perto!

Odessa Valadares disse...

Ana, obrigada por me preparar pra notíca. Eu teria ficado muito pior se tivesse aberto Drops sem aviso.

BELA disse...

Suzi querida,
obrigadíssima!
Adorei a linda mesa!
beijos beijos
Bela