segunda-feira, fevereiro 05, 2007

Hora do cafezinho...

Vocês não sabem da missa nem a metade... eu duvideodó que algum de vocês sabe a complicada e cansativa logística que se esconde atrás de uma fumegante xícará de café de escritório.
Eu não sabia.
Começamos sempre pelas xícaras né? Afinal é uma das coisas mais charmosas do cafezinho. E escritório sem cafezinho, não dá. Pois é. Me toquei pras lojas de louças e me encantei com uma Schmidt branquinha, redondinha, a cara da xícara da Alice no País das Maravilhas e decidi que não poderia ser outra. Pronto. As xícaras estavam decididas e compradas.
Aí é só ir até ao Extra e comprar o resto, não foi o que todos pensaram? Eu também. E quebrei a cara.
No Extra eu achei aquelas coisinhas básicas: pó de café, coador, colherinhas, potinhos cuti cuti pro pó e pro açúcar. E a garrafa térmica? Meu pai... Bom, eu tinha decidido, viram como sou uma mulher decidida? pois então... havia decidido que a garrafa térmica ideal para viver em harmonia com minhas lindas xicrinhas seria uma de apertar, branca e pequena, afinal, só gosto de café passado na hora e somos em poucos.
Repassando os critérios de escolha da garrafa: branca, pequena e de apertar. Não é exigir muito, nao é? Pois saibam que esses três inocentes critérios nao se juntam de modo algum. Se a p***a da garrafa é branca e de apertar, é enorme. Se é pequena e branca, nao é de apertar.
Estou a 3 dias procurando, já nao sei mais em quantas lojas de utensilios e supermercados entrei, só sei que agora é questão de honra!
Já tenho fogareiro elétrico (pois nao gosto de cafeteira elétrica), já tenho chaleirinha, já tenho pó no potinho cuti cuti e tudo...só falta a garrafa. Mas irei achar nem que seja a penúltima coisa que eu faça! Pois a última, pelo andar da carruagem, certamente será tomar uma xícara de um fumegante café no meu escritório que em breve estará pronto.
E vocês, negada, façam um minuto de silêncio antes do primeiro gole, pois atrás daquela fumacinha cheirosa tem sangue, suor e lágrimas.

Um comentário:

Dalva disse...

Mó bom! Você é uma gênia! Taí o tipo do texto que EU devia ter escrito. EU!

(invejinha...)