terça-feira, abril 18, 2006

Janela Indiscreta

Uma taça de vinho tinto às quatro da tarde. Porque andar é difícil. Respirar é esforço. O sol brilha lindo e o vento é maravilhosamente gelado mas descer pra rua assusta. Abro um pouquinho de cortina e vejo que o João de Barro também não saiu. As pessoas passam embaixo da minha janela e embaixo da árvore sem saber que espreitamos seus passos e seus casacos. O João de Barro e eu. Adivinhamos o frio e o cheiro da tarde misturado ao cheiro da grama recém cortada. Gostaríamos que as coisas do mundo invadissem nossa casa e nossa vida entrando pela janela como uma lufada de vento gelado. Porque ir atrás da vida custa e dói. Por isso a taça de vinho tinto às cinco da tarde. Porque viver, às vezes, meus caros, é muito díficil.

Nenhum comentário: