sexta-feira, junho 30, 2017

Se as figuras públicas fossem filmes

A gente sofre mas se diverte.

Se as figuras públicas do cenário atual fossem filmes:

Moro  – Prenda-me se for capaz

Lula - Brilho eterno de uma mente sem lembranças

Eduardo Cunha – Um sonho de liberdade

Aécio – A culpa é das estrelas

Rocha Loures – Em busca do Ouro

Renan – Eu sou a lenda

Gilmar Mendes – O franco atirador

Fachin – Entrando numa fria

Temer – O exterminador do Futuro

Joesley - Garganta Profunda



domingo, junho 18, 2017

Divulgação em Redes Sociais - uma dor de cabeça

Uso redes sociais para divulgação do meu trabalho.
Aderi a eles tardiamente. No início eu tinha um site, com e-commerce, e um twitter da marca.
Depois, já em 2011, abri uma página no Facebook.
Instagram só fui abrir ano passado.
Acabei fechando o site por vários motivos, muitos deles aliados ao fato de que a maioria das pessoas queria efetuar a compra direto nas redes sociais, sem ter que entrar no site.
Enfim, com as redes, acabei tendo uma interação mais direta com os clientes com muito mais trabalho, evidentemente.
Mas eu constato que a divulgação de trabalho na internet está saturando uma primeira fase e precisa ser repensada em vários pontos com o risco de perda gradativa de clientes reais e potenciais devido ao seu formato atual.
Hoje contamos com duas principais plataformas
1) Google - Youtube
2) Facebook - whatsapp - Instagram
e constato que essa saturação já chegou a quase todos eles.
Venda é como artista que "tem de ir aonde o povo está" então não é possível vender online e prescindir dessas ferramentas, mas precisamos evoluir urgentemente.
Vamos começar com a divulgação pelo Facebook, por exemplo.
Cada vez que eu publico uma postagem, imediatamente vem a proposta de "impulsionamento do post" por valores diversos. Faço uso desse serviço ocasionalmente e não
é por uma questão de economia pura e simples.
A minha divulgação, embora mais lenta, resulta em retorno eficaz como pedidos de orçamentos e perguntas sobre produtos de um público alvo específico e desejado.
O relatório que o Facebook me apresenta depois de um período de divulgação paga é totalmente vazio de retorno efetivo, o que me leva a crer que somente funciona para aqueles que querem impulsionar sua página em número de likes, não importando quem esteja curtindo. Pessoas que criam páginas para divulgação de trabalho alheio, onde o número de likes da página é o seu real produto, aquele que vai ser usado como moeda de troca nas agências e nos potenciais clientes a serem divulgados.
Para o meu caso que divulgo produtos que eu mesma faço, os filtros do Facebook deixam muito a desejar.
Por outro lado, os filtros de controle do Zuckerberg para detectar crescimento de páginas sem pagamento é impressionante e as punições são muitas.
Já fui suspensa várias vezes, por períodos de até 15 dias por estar publicando "rápido demais" ou "muito"em grupos que me interessam. E por esse período não posso publicar nem curtir nem comentar em grupo e página nenhuma que não seja a minha.
Já tive os principais álbuns de produtos, seis deles, desaparecidos da minha página, os maiores e com o maior número de comentários, elogios de clientes, pedidos de orçamentos, likes, centenas deles em cada álbum e sem nem aviso somem e não retornam debalde todas as comunicações disponíveis efetuadas.
Não posso publicar meu email nos posts nem nas mensagens inbox, que é bloqueado.
Minha página é modesta, meu negócio é pequeno e mesmo assim os robozinhos do Zuca me alcançam e exercem controle rígido sobre minhas atividades visando que eu deixe de fazer e pague pelo serviço de divulgação.
Mas é exatamente esse o meu ponto: eu só pago o serviço de divulgação se eu estiver suspensa ou se estiver num período muito ocupado pois o serviço dele não me atende. Só pago se eu souber que não vou poder fazer o trabalho por uma semana por exemplo e aí prefiro deixar o serviço meia-boca rolando do que coisa nenhuma.
E isso é uma das coisas que precisa mudar. Se o Zuca é capaz de ir à filigrana de controle quando o assunto é dinheiro, ele precisa utilizar toda essa técnica na filtragem e controle de alcance das suas divulgações pois essa filtragem mal feita resulta em lixo na página de quem não tem interesse no seu produto e consequente rejeição da mídia e insatisfação do anunciante que não alcança resultados que justifiquem o investimento.
Recentemente grandes agências e marcas de alcance mundial se retiraram do youtube por motivo semelhante. Seus anúncios iam parar alhures, em páginas de conteúdo sem qualquer vínculo com seus produtos, muitas vezes de conteúdo ofensivo e prejudicial à marca.
Pois bem.  O tempo de se espalhar pelo mundo e se multiplicar acabou. É hora de tratar a semente e escolher um bom solo. E, principalmente, que o anunciante tenha possibilidades reais de escolha de onde quer que essa marca, esse produto, esse nome esteja. Pois do jeito que está, as mídias sociais conseguem
a façanha de desagradar a todos: anunciantes e potenciais clientes.


quarta-feira, fevereiro 15, 2017

Indelével

Tudo que nos cerca, tem a nossa mão.
No toque, no cuidado, na falta de cuidado, no afago, no gesto brusco, na seleção, pra saber se está quente, se já esfriou, se a resposta veio, se a mensagem foi, se os menino tão quentinho, se o Serafim ainda é macio.
Pra tudo, nossa mão tá lá.
Até mesmo pra dizer adeus.
Tá lá.

sexta-feira, dezembro 30, 2016

Ano Novo

Em 2016 eu plantei.
Torci pela semente,que às vezes nasceu.
Colhi poucos e bons frutos.
Vi os meus florescerem.
Cozinhei pra quem gosto.
Coei café com lágrimas e com risos.
Desenhei a minha linha do tempo e aceitei que há mais passado que futuro.
Não há tempo para plantar sementes ruins, receber pregação, beber café frio, ouvir o que dói e brindar sem vontade.
Sou imperadora suprema no espaço que vai do portão ao quintal, devendo adoração, louvor, sucumbência total e devoção eterna apenasmente a dois gatos malcriados e divinos.
Que 2017 venha.
E, se for de paz, pode entrar!



terça-feira, dezembro 13, 2016

Livraria

Dos 11 aos 14 anos eu frequentei a Livraria São Pedro.
O conceito moderno de livraria ainda não existia e os livros ficavam  dispostos em prateleiras nas paredes, que iam até o teto,  atrás de pesados balcões de madeira.
Eu ia junto com a Rosana, uma amiga da escola, e o dono deixava que folheássemos títulos antes de comprar.
Eu economizava o dinheiro do lanche para comprar livros dos quais eu lia trechos nos livros de português. Ou algum que eu tinha lido da biblioteca da escola e tinha gostado tanto que queria ter um pra chamar de meu.
Não éramos intelectuais, nem  meninas prodígios, nenhum expoente de inteligência excepcional.
Apenas gostávamos de histórias e tínhamos professores que nos apoiavam nessa construção de auto estima.
Além disso, o cheiro da livraria era delicioso.



domingo, novembro 20, 2016

Ponto de vista

Freud era uma criança aplicada, estudiosa, que na adolescência ja falava 6 idiomas, possuía seu próprio quarto, numa familia de 8 irmãos, dentro os quais, quatro irmãs. Era adorado pelos pais e certa vez uma das irmãs começou a estudar piano e teve que parar pois Freud reclamou que o barulho o atrapalhava nos estudos.
Quando a segunda guerra já era fato e ele teve a saída pra Inglaterra possível por conta de seus contatos, estabelecidos por puro mérito, as quatro irmãs foram mortas em campo de concentração.
Taí um material pra um roteiro de filme que eu adoraria escrever. Do ponto de vista de uma dessas irmãs.

segunda-feira, novembro 14, 2016

Tic-tac

O tempo não traz nada. Nem leva.
Não cura feridas.
Não faz o bolo crescer.
Não melhora nossa vida. Nem piora.
Não ensina coisa alguma.
O que melhorou, se extinguiu, acabou, cresceu e doeu na nossa vida foi conquista e consequência de atos. Próprios ou de outrem.
O tempo, só o que o tempo fez, foi passar.


quinta-feira, outubro 27, 2016

Empatia. Existe?

Empatia. Será que ela existe?
Observando comportamentos, inclusive meus, observo que o "lugar do outro"é invisível pra nós quando esse lugar não se comunica com nossa realidade em nenhuma medida.
Não é que não nos importemos, simplesmente não enxergamos.
Se não há nenhuma possibilidade de estarmos naquela situação seja no presente, no passado ou no futuro, nós mesmos ou um ente querido, simplesmente não percebemos o fato e a situação.
Sendo portanto necessária a identificação pessoal para que a empatia ocorra, empatia já não é pois aquele lugar já é nosso por definição.
Tenho feito exercícios diários pra contrariar essa percepção, debalde.
Caio sempre na questão "sim, eu enxerguei pois poderia ser eu."


terça-feira, outubro 11, 2016

Godfather

O Poderoso Chefão não é um filme. 
É a resposta a todas as questões físicas e metafísicas do Universo.

- O que levamos pro pic-nic?
- "Deixe a arma. Pegue o canolli."
---
- Três da manhã? Onde vc estava seu cafajeste?
- "Não pergunte sobre meu trabalho, Kay."
---
_ Vai mandar polir o carro de novo? Duas vezes na mesma semana?
- "Mulheres e crianças podem ser descuidadas, homens não."
---
- Mãe, não suporto mais meu chefe e a mulher dele!
- "Dê dois tiros na cabeça de cada um, saia devagar sem correr e deixe a arma escorregar pela mão."

Pra tudo.

domingo, outubro 09, 2016

Apocalipse

Sobe do mar uma besta de sete cabeças e dez chifres. A besta era semelhante ao leopardo, como pés de urso e a cabeça de um leão. João conta detalhes sobre a besta, suas características e ainda sobre um dragão que interage com a besta. Em seguida ele relata que viu subir da terra outra besta de dois chifres semelhantes aos de um cordeiro. Essa coisa abre três selos e a cada selo aberto libera uma peste e cai um terço das estrelas do céu.
Tenho uma curiosidade puramente botânica em saber que tipos de cogumelos crescem na ilha de Patmos.


domingo, outubro 02, 2016

Porta

Demorei a entender que sou passagem.
Abrigo viajantes, facilito caminhos e descanso junto naquela pausa necessária entre um trecho e outro.
Não sou destino.
O meu nome não está impresso no bilhete.
Alguns seguem com muito de meu, outros nem tanto, muitos nada.
Mas eu mantenho a porta florida e o café fresco.
Pois o viajante se vai, sempre.
Mas eu terei algo belo a descansar os olhos, lembrando dos risos em torno da mesa enquanto sorvo o meu café.




sábado, outubro 01, 2016

Uso adequado

I have a dream.
É assim,ó:
Eu compro uma croc roxa número 46 e convido uma visita beeemmm de cerimônia pra jantar.
Boto o cerumano sentado na minha cozinha, sirvo um vinho de 70 pila pro indigitado naquela taça de cristal de ver deus enquanto cozinho uma massa beem metida a besta.
Aí, no meio dum assunto pedante à beça, tipo a morte do Hobsbawm, eu simplesmente escorro a massa NA CROC ROXA 46, com muita naturalidade e mui seriamente. E sirvo em seguida.
Não seria a glória?



terça-feira, setembro 27, 2016

Temperos

Desejo a você temperos.
Alguns levemente amargos, muitos picantes, adocicados, de aroma profundo a perfumar o ambiente.
Desejo que saibam da sua lida pelo perfume, o sabor e a beleza da apresentação. 
Que adivinhem a sua chegada no sorriso de um prazer antecipado.
E que o seu manejo desses temperos seja cada vez mais pessoal e único a lhe conferir personalidade.
Descubra a cada dia mais um. E junte aos bons.
Precisamos disso.


sábado, setembro 24, 2016

Curso imperdível

Gostaria de montar um curso, pra homens, destinado a mudar os rumos da civilização ocidental, elevar o nível do IDH mundial e encher meu bolso de dinheiro, não necessariamente nessa ordem.
Décadas de estudo sério e amplas pesquisas na área definiram os temas a serem abordados. Adianto alguns:
- Como abrir um sutiã usando apenas dois dedos - habilidades específicas.
- A TPM dela e a final do campeonato - gerenciamento de crise com base empírica na Faixa de Gaza.
- Seu carro não é mais importante que ela - aprendendo a mentir pra si mesmo com convencimento.
- Cotonete usado>lixo, papeleira vazia>papel higiênicio reposto, roupa suja>cesto, aniversário dela>presente - unindo pontos inimagináveis.
Acredito que essa seja a maior contribuição jamais feita à humanidade.
Inscrições abertas, em breve.

quarta-feira, setembro 21, 2016

Dorgas

Joana Darc carregava todos os sintomas para tratamento com Prozac; 
Nietzsche era forte candidato ao lítio;
Napoleão e Aníbal não passariam da primeira consulta sem levarem pra casa uma caixa de Lexotan cada um;
Alexandre, O Grande não teria nunca alta da terapia.
Ou seja:
A medicina em geral e a indústria farmacêutica em particular além de cuspirem na cabeça de Darwin, comprometem os rumos da Cultura ocidental.


terça-feira, maio 24, 2016

Pregação

Onde termina a discussão de ideias e começa a pregação?
Pregar - significado: Abordar, comentar um assunto por sermão, pronunciar um sermão, fazer a divulgação de, alardear, passar ensinamentos, fazer acreditar.
Pregação é marketing.
É a forma de se vender uma ideia, enfiá-la goela abaixo de seu interlocutor.
Pois quem se dispõe a pregar não está interessado em ouvir. O pregador se acredita superior e onipotente e não há disposição à troca.
A pregação não convive com nenhum tipo de diversidade, ela só aceita a conversão.
Querendo converter ela se acredita superior, portanto impermeável a argumentos.
Discutir ideias não converge obrigatoriamente ao consenso geral.
A pregação necessita de subjugação.
Propagar diferentes meios de vida e formas diversas de pensamento são veículos essenciais na busca por interlocução, afirmação social e identificação dos grupos.
Pregar é usar o seu parâmetro como arma para construção de hegemonia.
Portanto, discordar e oferecer antítese é o caminho para o crescimento.
Repetir dogmas visando obediência é nocivo à liberdade e conduz à dominação.
Nessa guerra eu escolho ouvir todo tipo de argumento e pensar sobre o alcance do seu significado mas nego ao pregador qualquer tipo de palanque.

sexta-feira, fevereiro 05, 2016

Causa Nobre

Então, o papa.
Comé que pode a pessoa falar do papa na sexta feira de carnaval?
Sei lá.
Tava pensando.
Vi uma notícia que o papa recebeu quatro ex-prostitutas e as animou a superar traumas de abusos.
A prostituição é sempre algo "a ser superado".
Reconhecer como profissão e assegurar direitos é sonho defendido por poucos corajosos.
O papa, por exemplo prefere enfrentar o poder do dinheiro e reformar o Banco do Vaticano a apoiar a causa da prostituição como profissão. Porque coragem tem seus limites.
Mas arrisco a divagar sobre o tema na esfera bíblica.
Não vamos no exemplo óbvio da Maria Madalena abraçada aos pés de Jesus, na cruz e o Nazareno suspirando: "Hoje não, Madalena, que eu tô pregado!" que isso já tá batido e vai ter sempre quem conteste as intenções do filho de deus. Apesar de que eu duvi-de-o-dó que uma mulher lave seus pés, enxugue com os cabelos e o negócio pare aí, mas deixa pra lá.
Tava aqui pensando no nome que o papa escolheu e a extensão do seu significado.
Desde o conclave, o papa tem dado bons exemplos franciscanos. Mas ainda acho que ele não se deu conta que ao escolher São Francisco como causa e exemplo ele, imediatamente, se tornou o símbolo, o slogan e a palavra de ordem da mais antiga (e nobre) das profissões.
Papa Francisco poderia dar-se conta da harmonia entre causa e patrono e abraçar de vez a causa das prostitutas em busca de reconhecimento e respeito na profissão.
Afinal, quando São Francisco disse "É dando que se recebe" vocês acham que ele tava falando do que?

sábado, outubro 17, 2015

Te deixar ir é difícil.
Mesmo sabendo que você não precisa da minha permissão.

domingo, outubro 11, 2015

Lista de perdas

Só empresto livro pra umas pouquíssimas pessoas. Todas ao meu redor e sob rígido controle.
Isso não impede de sumir uns livros, de vez em quando.
Quando sumiram, eu não sei. Mas geralmente me dou conta ao falar de um livro com alguém, ir buscá-lo e cadê?
Livros que não me devolveram no tempo que eu emprestava são muitos mas não estão nessa lista. Esses eu não sei que fim levaram.
A lista:
- Navegação de Cabotagem - Jorge Amado - esse doeu. Todos que me conhecem sabem do meu amor por Jorge e Zélia e o sumiço desse livro é um golpe.
- A Arte de Roubar Galinhas - João Ubaldo Ribeiro - uma coletânea deliciosa de crônicas do meu marido Ubaldo em Itaparica
- A Menina que roubava Livros - pelo jeito  não é bom agouro ter a palavra "roubo"no título, né?
- Amor Natural - Carlos Drummond de Andrade - poemas eróticos do Drummond
- Bagagem  de Adélia Prado - livro que me salvou de diferentes maneiras.
Uma pequena coleção de 3 livos que tinha:
- Elogio da Loucura - Erasmo de Roterdão
- Decamerão - Boccaccio
- Dom Quixote- Cervantes
- Anel de Noivado - Danielle Steel  - adoooorro as bobagens de Danielle Steel e esse livro me acompanhava desde os 12 anos.
- O Livreiro de Cabul - sumiu.
Cada perda uma dor.


segunda-feira, setembro 28, 2015

Onde?

Há o começo, o fim e aquele lugar.
Lugar para onde mandamos o que vamos resolver um dia, o que vamos fazer quando tivermos tempo, quem vamos encontrar quando o riso for de novo possível.
É lá também o lugar onde colocamos, com imenso cuidado ou no total desajeito, as pessoas que amamos mas que não temos a menor condição de manter.
Amor demanda cuidado, dedicação, tempo, disponibilidade e troca. Ou seja, um luxo para bem poucos de nós.
As pessoas não ficarão à nossa espera, é fato.
Tampouco existem garantias de que um dia chegaremos a esse lugar.
Mas gostamos de pensar que ele existe, nem que seja em forma de janela por onde enxergamos as pessoas amadas exercendo a vida de forma plena.
E ficar feliz com isso também é uma boa forma de viver.

quinta-feira, setembro 17, 2015

Levantar da cama já é uma vitória quando acordar não fazia parte das suas previsões otimistas.

sexta-feira, julho 10, 2015

Tempo

Não é o tempo que muda as coisas.
O tempo só faz passar, numa sequência de horas ininterruptas.
O que acontece nesse passar de horas é que nos modifica.
Seríamos para sempre felizes, calmos e ingênuos se fosse possível permanecer à margem dos fatos.
Fatos, atos, consequências e afins nos atingem todas as manhãs, antes mesmo de abrirmos os olhos.
A cada acordar mudamos um tanto.
Gasto esforço na tentativa de me lembrar de quem já fui.
Sinto até saudade, mas já não me reconheço ali.
Pode até ser que um dia isso seja bom.



domingo, janeiro 25, 2015

Salud!

Tem coisas que você não pode dizer nem que a raiva lhe estufe as veias. Principalmente quando a raiva lhe estufa as veias, você não pode dizer.
Mesmo que você tenha razão, mesmo que esteja certo.
Se o que você tem a dizer destrói quem vai ouvir, não diga.
Engula a frase com um bom gole de vinho e brinde ao seu ingresso no mundo dos adultos.

domingo, outubro 06, 2013

Vida

É triste quando você começa a economizar informação, medir palavras, fingir desconhecimento pra não revelar tudo o que sabe sobre aquele assunto pois do contrário o espanto gerado vai te ferir tanto, tanto.

Pontinhos

Antes de criticar que a pessoa é arisca, com mecanismos de defesa em alerta constante, ligue os pontos.
Defesa pressupõe ataque.

domingo, setembro 22, 2013

Confissão ainda que tardia.

Eu não comemoro meu aniversário.
Nada contra quem o faz e participo alegremente dos festejos de quem curte, mas eu prefiro que o meu seja ignorado.
Enquanto eu não estiver numa idade em que cada ano seja uma conquista ou que tenha vencido alguma doença grave, não vejo nada notável na data do meu nascimento que mereça uma comemoração.
Isso choca muita gente e não tem nada de baixo astral no fato.
Apenas não gosto e acho que já passei da idade de fazer o que detesto pra não melindrar outrem.

terça-feira, setembro 17, 2013

A vida feita à mão

A solicitação era: "10 coisas que eu aprendi e posso ensinar a respeito do trabalho de designer."

Em primeiro lugar, não tenho formação em design. Portanto, não sou designer.
Mas faço trabalho de criação e me autointitulo artesã.
Não farei aqui uma lista formal. Apenas algumas considerações levando em conta pontos que considero importantes que aprendi no processo.

- Em primeiro lugar uma frase que está na primeira página do meu site que considero o mantra de toda pessoa que trabalha com criação: "Não há criação sem acervo."
E quanto mais rico for o seu acervo, mais recursos você terá na hora de juntar os pontos e formar um novo produto. E a riqueza desse acervo está diretamente ligada à sua variedade e diversidade. Quanto mais amplo for seu leque de interesses maior facilidade você terá para criar.
Nessa busca de acervo não despreze nada. Desde as clássicas: cinema, teatro, televisão, leitura, arte até as mais específicas da sua área. Por exemplo: no meu caso, eu nunca desprezo uma visita a armarinhos, lojas de ferragens e afins. Olho o máximo de peças que posso, mesmo que não vá comprar todas elas. Aquelas informações ficarão registradas e num trabalho posterior de criação, meu leque de soluções será maior e saberei onde buscá-las.

- Cursos de técnicas específicas do seu trabalho são importantes. Cada produto tem formas de acabamento específicas, com produtos e peças próprias para cada fim e segredinhos valiosos que poupam tempo e trabalho. E a criação se dá a partir do pleno domínio da técnica. Portanto, durante o período de aprendizagem não se acanhe em copiar exatamente o modelo que está aprendendo. A parte criativa virá com o exercício do fazer.

- Tenha um canto especial para seu trabalho com as peças de montagem em exposição. Para ganhar espaço, guarde seu estoque em caixas mas deixe pequenos potinhos com um pouquinho de cada à sua vista. O processo criativo é muito visual e vc precisa checar o que tem constantemente.

- Não se esqueça que seu trabalho se destina à venda e é importante estar ligado no que acontece no meio. Se seu produto é acessório, fique por dentro do que rola na moda, pois, fatalmente, essa informação influenciará, inclusive, o comércio de peças de montagem do seu produto e por mais criativo seja o seu trabalho, ele precisa ter um elo com o que acontece na moda, como cores, dimensões, etc.

- Observe. Mais que vitrines, observe o que as pessoas usam. Uma vitrine é uma promessa de venda e as pessoas que usam já compraram. Ao ver uma pessoa usando uma peça no estilo da que você produz faça uma rápida análise de sua condição sócio-cultural pra classificar corretamente o seu produto no mercado. Quem é a pessoa que usa meu produto? Essa informação é valiosa pra tomada de várias decisões de mercado.

- Mecanismos de venda. A internet é uma maravilha mas só ela não basta. Existem eventos que ampliam e complementam sua carteira de clientes e que te colocam em contato pessoal e direto com o cliente que permite pesquisas valiosas de reação ao seu trabalho: feiras, bazares, etc.

E lembre-se: não é hobby nem terapia. É trabalho e como tal tem seu osso. Fazer a vida à mão não é fácil. Mas pode ser muito prazeroso.
Boa Sorte!



sexta-feira, agosto 09, 2013

Pausa

Você não pode fraquejar.
Não deve desistir.
Não dá pra parar.
Não tem tempo pra perder.
Mas hoje, só hoje, o tempo que espere.
Vou encher os copos, pensar a vida e tentar respirar.
Só hoje.

sábado, agosto 03, 2013

A fina

Visitando casas.
Trajando minha calça estampa anos 70, camisa branca e trico mole por cima. E tênis. E bolsa de tecido.
Na sala da casa uma geladeira vermelha.
O corretor avisa:
- A geladeira não fica na casa.
Olho pra ele, que completa:
- É que pelos seus trajes a senhora adora uma coisa velha.
Minha vida.

domingo, julho 07, 2013

Caminhando

Meu nome é angústia. Mas não é todo dia. Tem dia que é puro desespero.

quinta-feira, junho 06, 2013

Nomeando

A todas as qualidades que puder me atribuir, e todos sabemos que são muito poucas, preceda a palavra supostamente. Exatidão de caráter é o nome disso.

domingo, abril 07, 2013

Feliciano é mais honesto que Marina Silva

Admito que a palavra coerente seja mais adequada que honesto, mas não resisti à provocação.
Feliciano já demonstrou toda a abjeção de seu caráter em palavra escrita, declamada e cantada e dele todos sabemos o que esperar.
Já Marina Silva prefere posar de Suiça Comportamental toda vez que é argüida sobre questões como aborto e casamento gay.
Todos sabemos de sua fé, direito fundamental e privado, e a pergunta nunca é sobre sua opinião pessoal. Quem se propõe a um cargo executivo deve saber, e imagino que ela saiba, que suas opiniões pessoais não devem pautar suas decisões num governo democrático. Sendo assim, o interesse contido nas perguntas é de ordem pública e não privada.
Entretanto, em mais de uma ocasião, vi Marina Silva dizer que vai "consultar a sociedade" sobre essas questões.
Esse é um posicionamento canalha e covarde por vários motivos.
Primeiro, que nós já sabemos o que a maioria pensa e governo democrático é diferente de governo da maioria. Governo democrático é eleito pela maioria para defender direitos de todos. Inclusive das minorias.
Portanto, outorgar a uma consulta à sociedade a responsabilidade de decidir sobre questões individuais é covarde.
Segundo, que nas questões de aborto e casamento gay, a legalização de cada uma dessas matérias não atinge de maneira nenhuma o direito, as convicções pessoais e a moral de quem é contra. A legalização não torna o aborto obrigatório. Nem o casamento gay. Quem é contra exerce seu direito democrático de sê-lo hoje e continuará exercendo esse  mesmo direito quando forem legalizados não praticando nenhum dos dois.
O contrário não acontece.
Quem é a favor ao direito ao aborto e ao casamento gay tem hoje seu direito cerceado por convicções alheias.
Por isso afirmo que essa posição de Marina Silva, se exercendo o poder em cargo executivo, de transferir o ônus da responsabilidade sobre essas questões a uma decisão popular da qual ela já sabe o resultado é mais que covarde. É canalha.

domingo, março 03, 2013

Correio elegante

Vera e Fer, delícia vcs por aqui.
Deh, que dizer das trilhas a não ser que a jukebox do Taranta está entre os meus objetos de desejo TOP5 ?
Roubava fácil!

sexta-feira, março 01, 2013

Objetivamente

As pessoas me perguntam se torço pelo filme ou pelo Tarantino. Se meu voto e minha torcida são incondicionalmente direcionados, não importando quais os filmes concorrentes.
A resposta é não.
Dado o meu comportamento frenético, pra dizer o mínimo, em relação a Bastardos Inglórios e Django, entendo a dificuldade em acreditar na minha objetividade.
Ocorre que Tarantino está amadurecendo sua arte. Aguardo com imensa expectativa e acompanho com imenso prazer as suas produções mais recentes. Bastardos Inglórios e Django, hoje, são o ponto máximo de qualidade de sua obra.
Claro que reconheço, aprecio e admiro a genialidade e delícia de Cães de Aluguel e Pulp Fiction. Mas tem ali a ânsia do discurso, o frio na barriga e o talento represado de um gênio que tem muito a dizer e a mostrar e apenas duas horas pra isso.
A partir de Kill Bill ele está solto. Brinca com suas referências, mistura veículos e linguagens e costura sua história com linhas de todas as cores. E, principalmente, sabe que já chegou lá e este lugar já conquistado permite que ele conte quantas histórias ainda quiser, da forma que imaginar.
Se os irmãos Coen são o Rembrandt do cinema, Tarantino é Pollock. Nada é contido. Tudo é exagero, cor, sangue, personagens bizarros e todas as músicas do mundo misturados de tal forma que só a sua condução precisa permite que esse emaranhado de cores formem a delícia de um filme como Django, por exemplo.
Respondendo a outra pergunta, não, eu não acho que todos os filmes de Tarantino mereçam ser premiados.
Jackie Brown, por exemplo, eu gosto, me divirto, mas reconheço que não é filme que possa pretender premiação. Curiosamente é o único roteiro adaptado.
Existem critérios objetivos sob os quais os filmes podem ser avaliados.
Um filme é uma forma de se contar uma história. Partindo desse ponto, uma boa história é pressuposto básico essencial para um bom filme. A academia e o mundo reconhecem que Tarantino conta uma história como poucos. Seu roteiro é premiado e aclamado.
Outro critério objetivo para se julgar um filme são seus personagens. Além de usar muito bem figurinhas fáceis de Hollywood, Tarantino ressucita do ostracismo atores que viram deuses em papéis memoráveis em seus filmes, descobre preciosidades européias como o eterno coronel Landa, já premiado com dois Oscars e cria tipos tão improváveis quanto inesquecíveis como um escravo que vira cowboy e sai em busca de sua amada de parceria com um alemão, encarnando uma lenda germânica em pleno Mississipi.
Diálogos e apresentação de personagens é o que dá ritmo e sabor a um filme. Além de personalizá-lo. É só pensar o quanto determinadas falas contribuíram para eternizar centenas de filmes e quantos atores são lembrados por seus personagens. E do Tarantino é sua arte maior.
Trilha sonora é outro critério que não pode ser desprezado. Ninguém ainda compôs uma trilha sonora para o Tarantino. Ele atua como um DJ maluco juntando todos os sons e ritmos numa farofa criativa que explode na tela conduzindo a cena de maneira inimaginável.
Agora junte todos os critérios acima e aplique a cada filme que concorreu ao Oscar desse ano, inclusive e principalmente ao que ganhou.
Muito bem.
Atente  também para o fato de que Quentin, o Tarantino sequer foi indicado como diretor.
Daí, me respondam: é ou não é motivo pra ficar puta???!!!




sexta-feira, novembro 02, 2012

Dando as caras

Amores,passar por aqui está cada vez mais complicado. Esse é um ano sabático do blog. Até janeiro virei aqui muito pouco por causa da feira que estou preparando. Vocês me encontram diariamente no Facebook da Brigite,se for o caso. https://www.facebook.com/brigite.acessorios beijos! Suzi

sábado, junho 02, 2012

Mania de você

Tenho manias. Muitas. Algumas: - Não cozinho com louça suja. Primeiro lavo, seco e organizo tudo pra depois começar a cozinhar. - Quando dirijo, ao parar no sinal fechado, checo se o carro está engatado pelo menos 3 vezes. - Saio sem celular e sem batom na bolsa. Sem pente, jamais. - Quando estudo, redijo em um caderno da seguinte forma: citações em caneta e observações pessoais (minhas) a lápis. E a foto abaixo é pra provar que minha ausência daqui é justificada. Já foi na Brigite hoje?

quinta-feira, maio 31, 2012

Em gotas

É muito bom voltar a ver um caminho quando você achava que não havia mais perspectiva. ------------------------------- Tomei um nojo tão forte pelos mecanismos de motivação corporativa que consigo identificar de longe a frase se formando. E fujo pras montanhas. -------------------------------- Perdão não existe. O máximo possível, quando a convivência é necessária, é um "deixa pra lá". -------------------------------- Cada um faz e age de acordo com o que sabe. Isso ajuda a explicar a quantidade absurda de gente cretina no mundo. -------------------------------- 14 horas de trabalho corrido ontem. 10 na média essa semana. Isso não é uma queixa.

quarta-feira, abril 11, 2012

Eu pontuo, tu pontuas...

A vida é maior que a gente, sabemos disso. Mas tem dias que ela bate muito forte. Não precisava.
....
Fazer as coisas à pé ajuda a conhecer o bairro. Já identifiquei uma sapataria, uma frutaria e uma loja de produtos para dietas especiais que eu não conhecia. E todas pertinho de casa.
....
Já falei o que acho sobre as sacolas plásticas aqui no blog. O que continuo observando é a nossa tentativa cada vez mais desesperada de aprovação geral. Queremos que o politicamente correto nos alcance, que a simpatia geral nos aprove e que o mundo todo acredite que nos preocupamos com o bem da humanidade em geral e das baleias em particular. Mais idiota impossível. Ninguém se importa com TODO mundo. O nome disso é demagogia.
Mas a oportunidade de demonstrar publicamente a nossa superioridade moral, portando uma sacola retornável é irresistível. Mas até a pose melhor construída está sujeita a escorregadelas.
Na minha frente, na fila do supermercado, 11 da manhã, uma moça de salto 10, bolsa dourada de grife, sacola retornável de grife e rodando a baiana geral porque o menino que registrava as compras dela, portando uma camiseta que dizia "em treinamento"  tornava lento o processo pois tinha que consultar a tabela pra registrar as verduras e frutas que eram pesadas na hora.
Então, formô. Funciona assim: eu zero karma reciclando lixo e portanto não preciso participar nem minimamente de droga de processo de inclusão social nenhum. Eu quero "salvar o planeta", o bem da humanidade, a evolução social e cultural do mundo e o escambau desde que o meu tempo na fila não seja prejudicado. Afinal, essa sacola linda e cara que eu tenho nos ombros já sinaliza meu lugar no mundo. E ele é infinitamente superior aos demais.
Fofo, né?

domingo, março 18, 2012

Pontuando

Fui contar um sonho que tive, nunca sonho aliás, e mandei:
- A humanidade...
- Mas mãe, péra, teu sonho começa com "a humanidade"?
Pronto. Freud deu ca testa na tampa do caixão.
....
Algo está errado quando a pessoa pensa em deixar um rolo de fita adesiva na sala pra ter com que amordaçar um ladrão invasor até que a polícia chegue.
....
Esse friozim que tá fazendo é a glória. Mantenha, please.

sábado, março 17, 2012

Hoje é domingo.


Decidi que hoje é domingo. Comidinhas, livro novo, revista nova, e computador no colo. Tudo isso debaixo das cobertas e em frente à Tv.
....
Ontem foi meu aniversário. Eu fico muito na moita nesse dia pois não vejo muito sentido em comemorar a passagem do tempo pura e simplesmente. Nada contra.Não tenho nenhuma teoria elaborada sobre isso, nenhum problema com envelhecer, mas acho que verei sentido em festejar quando passar dos 95 e cada ano for uma vitória particular. Acontece que esse meu comportamento blasé em relação à data tem gerado espanto em algumas pessoas e gerado algumas situações interessantes.
Mas nada é mais lindo que encontrar uma mensagem como essa na sua página do FB:

Mãe. Não dormi ainda, então ainda está valendo! Parabéns!!
Desculpe não ter ligado antes...mas não suporto o Pedro me lembrando que hoje é o seu aniversário. Parece que eu te liguei pq ele me pediu que o fizesse...
O que eu queria te dizer, é que não importa o quanto tempo passe. Não importa o quanto meu cabelo caia. Não importa se eu já tiver filhos, ou não. Eu sempre estarei contigo. Conciente de que sou seu reflexo, e não tenho nenhum problema com isso. Muito pelo contrário.
Sempre estarei contigo, te seguindo. Seja na vida real ou no mundo dos sonhos, num apocalipse zumbi procurando pelo Hugo.
Te amo, baixinha. Fim de semana que vem estou aí. E aí sim vou poder te dar o abraço que queria te dar no dia de hoje, que não tem telefonema ou mensagem no mundo que substitua.
Bij!
 
Mensagem do Tiago. Uma das 3 maravilhas absolutas da minha vida.